sábado, 20 de setembro de 2008

Por que escrever história?


Desde a invenção da escrita por volta de 5 mil anos a.C. que a humanidade não conhece outra forma mais significativa e segura de transmissão do conhecimento, senão através da arte de escrever. Registrar por escrito fatos e acontecimentos de relevância social para que “a humanidade não esqueça as ações humanas ao longo do tempo” já era uma preocupação de Heródoto cinco séculos antes de Cristo. Assim a historiografia assume um importante papel na transmissão do conhecimento histórico, uma vez que possibilita o registro dos fatos, por escrito. Ao escrever história abre-se espaço para uma serie de análises de caráter lingüístico, teórico e metodológico. Nesse sentido a historiografia se constitui não só como escrita da história, mas como meio de análise de como foi possível escrever dom modo como foi. Mesmo sabendo que cada escritor possui objetivos específicos a escrita da história tem sua importância na medida em que viabiliza diversas leituras e interpretações sobre os mais variados acontecimentos históricos, dando sempre a possibilidade de construção e reconstrução de tais leituras.

“Diante das transformações mundiais registradas em ritmos cada vez mais acelerados, diante da renovação das “permanências”, dos valores e ações do homem, diante do resgate do tempo e do espaço, a escrita da história depara-se com um novo desafio e uma feliz proposta disposta a abordar as mais diversas intervenções do homem ou dos homens em diferentes períodos e circunstâncias, sem privilegiar personagens “ilustres”. Existe uma tendência consciente e decidida em problematizar e considerar as relações estabelecidas também no passado das resistências, das manifestações, dos personagens “iletrados”. Essa tendência procura visitar o “instante” e o “momento”, objetivando o sentido do tempo e das manifestações do homem neste mesmo tempo em relação á outros tempos..” (Cristiano Catarin)
(Jair Rodrigues)

Nenhum comentário: